aumento do gas de cozinha

O Impacto e Solução para da alta do preço do gás de cozinha GLP

A alta no preço do gás de cozinha e dos combustíveis tornou-se um grande problema para os brasileiros, pois o produto tem grande impacto no orçamento das famílias, sobretudo nas famílias mais pobres. Este aumento está diretamente ligado a nova forma da Petrobras controlar o preço do gás de cozinha.

A direção da Petrobras, em outubro de 2016, mudou a política de preços dos derivados de petróleo, em especial da gasolina e do diesel. Em julho de 2017, alterou também a política de reajustes do preço do gás de cozinha, o que tornou os aumentos mais frequentes, com o objetivo de estabelecer cotações mais próximas às do mercado global.

O gás de cozinha é envasado em botijões de 13 kg e vendido nas refinarias da Petrobras para as distribuidoras. É chamado tecnicamente de gás liquefeito de petróleo (GLP). É o principal combustível de uso doméstico.

O valor do gás de cozinha GLP, de uso residencial, (13 kg) ficou congelado em R$ 13,51 nas refinarias da Petrobras, entre janeiro de 2003 e agosto de 2015. Em julho de 2017, estava em R$ 17,81 e, em dezembro desse mesmo ano, chegou a R$ 24,38, salto de 37%.

Com esta política de preços que a direção da Petrobras adotou para o gás de cozinha (GLP), e mais especificamente, o botijão de 13 kg não leva em consideração a resolução de número: 4/2005 do CNPE – Conselho Nacional de Política Energética – que diz, em resumo: O Gás de cozinha deve ter preço diferenciado, pois está na classificação de política de energia nacional, para botijão de gás de 13kg de uso doméstico.

preço-do-gás-de-cozinha
preço-do-gás-de-cozinha

Composição do preço do gás de cozinha

A composição do preço do GLP (13kg) e a variação de valores nas refinarias, nos distribuidores e revendedores finais.

A comercialização do gás de cozinha GLP começa com a venda a granel pelo produtor (refinarias) ou importador para as empresas distribuidoras, como por exemplo a Ultragaz, Supergasbras, Liquigás, Copagaz, Consigaz, Brasilgás, Nacional Gás e etc. Estas podem comercializar o produto para indústrias (geralmente a granel, utilizando caminhões tanques), pontos de revenda ou diretamente aos consumidores finais.

Na composição de preços ao consumidor final de GLP, a Petrobras responde por 32% do valor final, outros 18% são tributos (15%, ICMS, e 3%, PIS/Pasep e Cofins) e o restante, 50%, é composto por distribuição e revenda.

 

Período Refinaria (sem tributos) Variação % Distribuição Variação % Revenda Variação %
jan/03 13,51 24,74 29,35
set/15 15,27 13% 35,22 42% 52,92 80%
jul/17 17,81 17% 41,01 16% 57,53 9%
dez/17 24,38 37% 48,07 17% 66,53 16%
mai/18 22,13 -9% 50,31 5% 66,96 1%
Fonte: Petrobras e ANP

Em relação à variação do preço do gás de cozinha GLP, de acordo com os dados acima, apresenta um histórico dos preços praticados nas refinarias da Petrobras, ainda sem os tributos; pelas empresas de distribuição; e revendas finais, direto ao consumidor. Como mostram os dados, entre janeiro de 2003 e agosto de 2015, o preço médio do GLP ficou congelado em R$ 13,51 nas refinarias. Em setembro de 2015, apresentou reajuste de 13%. Já o preço médio das distribuidoras, nesse mesmo período, cresceu 42%, passando de R$ 24,74 a R$ 35,22. Para a revenda, o preço subiu 80% nesse mesmo período.

Outro período importante na análise é de julho de 2017 até Julho de 2018, quando a Petrobras adotou a política da paridade internacional. Em dezembro de 2017, quando o preço na refinaria chegava ao maior valor até o momento, R$ 24,38, a alta em relação a julho de 2017 era de 37%. Em maio de 2018, mesmo com queda no preço das refinarias, o aumento, desde julho de 2017, é de 24%.

E o que fazer para diminuir esse impacto ao consumidor

Além dos constantes aumentos ainda tem o fator de variação de preço entre revendedores de gás de mesmo bairro. E como comprar o gás mais barato e comprar da marca preferida? Foi pensando nisso que surgiu a Preço do Gás, empresa de tecnologia e marketing, que facilita a vida do consumidor de gás de cozinha (GLP) através de um aplicativo para comparar o preço do gás e pedir o gás online ou diretamente pelo site da empresa: https://www.precodogas.com.br

A Preço do Gás com a missão de instigar o mercado através da legalidade, ética, livre concorrência, eficiência e excelência na prestação de serviço, torna-se o novo elo entre os revendedores e consumidores de gás de cozinha.

Como comparativo a Preço do Gás disponibilizou em exemplo do preço do gás entre revendedores do mesmo bairro. Neste exemplo foi usado o bairro da tijuca, cidade do Rio de Janeiro. E da marca Supergasbras:
Revenda 343 : R$ 65,00
Revenda 1002: R$ 79,00.

Considerações finais sobre o preço do gás

Mediante aos dados da alta do preço do gás de cozinha percebe-se a perversidade da política de preços adotada pela atual gestão da Petrobras. O consumidor mais pobre e sua família perdem, de forma desproporcional, parte da renda para comprar o botijão de gás de cozinha de 13 kg.

Então a solução para o consumidor final, em alguns casos é recorrer ao uso da lenha e do álcool para substituir o gás de cozinha, pondo em risco a vida de muitas famílias e quem mora ao lado.

Por isso o importante é pesquisar bastante antes de comprar o gás, e sem precisar mudar a marca de preferência, basta utilizar o aplicativo da Preço do Gás para comparar o menor preço e economizar.

aumento do gas de cozinha
aumento do gas de cozinha