Ganhei na lotofacil e agora

Digamos que você se depare com a seguinte situação “Ganhei na lotofacil e agora“?

Para você apostador da loteria lotofácil, com certeza em algum momento você já se imaginou sendo um dos milionários dessa loteria certo?

Pois é, quem nunca pensou, ainda mais para aqueles apostadores fiéis que jogam todas as semanas na lotofácil.

A lotofácil é uma das loterias queridinhas dos apostadores do Brasil, ela é mais simples e mais fácil de ganhar premiações.

Depois da mega sena, a lotofácil veio ganhando força e conquistou milhares de apostadores, tanto que no ano de 2015 foi pago o maior valor dessa loteria, o equivalente à R$89.610.756,66.

Foram 51 sortudos que dividirem esse magnífico prêmio.

 

Ganhei na lotofácil e agora?

Você sabe qual a primeira coisa a fazer ao acertar os 15 pontos dessa loteria?

A primeira coisa que vem em mente é claro, comprar uma casa dos sonhos, o carro dos sonhos, viajar para vários lugares do mundo, creio que esse sonho é da maioria das pessoas.

Vamos supor que, você está em meio a muitas pessoas, como por exemplo, na empresa na qual trabalha, ou perto dos parentes em reuniões familiares, você não vai sair berrando dizendo que ganhou na lotofácil né?

 

 

Primeiro de tudo, esconda até mesmo dos familiares, pois quantos casos que já vimos e ouvimos onde o ganhador de prêmios milionários acabou sendo morto por algum parente próximo, além de brigas e discussões familiares.

Sendo assim, antes de tudo, pare, respire fundo e reflita antes de sair falando para meio mundo que é o mais novo milionário do Brasil.

Tentar permanecer calmo e tranquilo é difícil, mais é o melhor caminho para guardar esse grande segredo.

Para você que sonha em ganhar nessa loteria, veja uma dica de Desdobramento lotofácil, técnica bastante utilizado por apostadores de todo Brasil.

Utilizando desdobramentos em seus jogos, suas chances aumentam consideravelmente.

 

Como retirar o prêmio da Lotofácil?

Para receber a premiação milionária da lotofácil é preciso ir até uma agência da Caixa com seu CPF, RG e o comprovante do bilhete premiado.

A Caixa aconselha que, os apostadores anote seu nome juntamente com cpf no verso do bilhete da loteria lotofácil.

Evite ficar expondo o bilhete com o código de barras em redes sociais, pois já ouvimos casos que pessoas conseguiram receber utilizando imagens de terceiros, todo cuidado é pouco.

Ao chegar na agência mais próxima de sua cidade, vá até o gerente e mostre seu bilhete, tente ser o mais cauteloso possível e converse com ele em particular.

O valor da premiação que o sortudo da lotofácil ganhou, pode estar em sua conta no prazo de até 48 horas.

A ansiosidade fica grande, imagine só 2 milhões entrando em sua conta, o que você estaria pensando nesse momento?

Para valores abaixo de R$1.787,00, podem ser retirados em casas lotéricas.

Não se esqueça que, esses bilhetes tem data de validade, portanto fique atento e confira seus jogos para não perder a chance de levar para casa uma bolada em dinheiro.

O prazo estipulado pela Caixa é de até 90 dias ou seja, 3 meses, caso não resgatado nesse período, o valor é doado para o FIES.

Mas você deve estar se perguntando, quem é o louco que não confere o bilhete de sua aposta? Existem muitos ganhadores não só da lotofácil mais das demais loterias que já deixarem de receber por não conferir seus bilhetes.

Veja essa curiosidade, apenas no ano de 2017 a Caixa deixou de pagar R$326 milhões, porque os ganhadores não foram buscar seu prêmio, acredite se quiser.

Gostou das dicas do nosso site Sebastienpouget, compartilhe também essa informação com outras pessoas.

Esse foi nosso artigo Ganhei na lotofacil e agora.

Como é comprar ou financiar um carro no Brasil?

Comprar um carro novo na concessionária no Brasil é uma transação bastante direta, como na maioria dos países. As principais diferenças aqui estão no número excessivo e quantidade de impostos e taxas envolvidos.

Continue lendo “Como é comprar ou financiar um carro no Brasil?”

4 dicas para usar cartões de crédito corretamente

Ambas as associações de consumidores e emissores de cartões de crédito enfatizam o uso correto de cartões de crédito para evitar futuros problemas. Embora o limite de crédito seja geralmente alto, cada usuário deve utilizá-lo de acordo com seu poder de compra.

Dicas para suar o cartão de crédito Continue lendo “4 dicas para usar cartões de crédito corretamente”

Cartão de crédito Veja 7 formas de conseguir um cartão de crédito

Cartão de crédito: Veja 7 formas de conseguir um cartão de crédito

O Cartão de crédito nos dias de hoje tornou-se uma forma de pagamento indispensável para todas as pessoas, são inúmeras as vantagens de se possuir um cartão de crédito, que vão desde a segurança de não precisar andar com dinheiro físico para realizar compras, até os benefícios de descontos, programas de milhagem e flexibilidade com a possibilidade parcelamento de compras.

Existem diversas instituições financeiras e bancos que disponibilizam cartões de crédito no mercado, com uma infinidade de variações de bandeira da operadora do cartão e linhas de afinidade diferentes conforme o perfil de utilização do cliente do cartão de crédito.

Cartão de crédito Veja 7 formas de conseguir um cartão de crédito

Abaixo vamos listar as principais formas de se conseguir um cartão de crédito:

 

  • Abra conta em um banco

 

Uma das formas mais tradicionais de se obter um cartão de crédito é abrindo a conta corrente de movimentação financeira, normalmente na própria abertura da conta corrente já lhe será oferecido um cartão de crédito múltiplo, com a função de débito e crédito para além de fazer compras, movimentar também sua conta corrente.

 

  • Solicite o Cartão de Crédito a uma instituição financeira

 

Outra forma é fazer a solicitação direta apenas do cartão de credito a um banco ou instituição financeira, desta forma serão solicitados alguns documentos básicos cadastrais e de comprovação de renda e se aprovado será enviado em sua residência o cartão de crédito para utilização.

 

  • Faça um investimento financeiro em algum banco

 

Alguns bancos de investimento fornecem cartão de crédito inclusive com benefícios diferenciados a clientes que possuem altos valores de investimento, se for o seu caso aproveite e faça um bom investimento, aproveitando as vantagens do cartão de crédito.

 

  • Solicite o cartão de alguma loja que você tenha afinidade

 

Esta cada vez mais comum em lojas, redes de supermercado, magazines e sites de compras possuírem cartões de crédito próprios, que normalmente além da função de crédito e parcelamento, costumam dar benefícios extras aos consumidores que utilizarem o cartão no próprio estabelecimento.

 

  • Utilize um comparador online de cartões

 

Existem na internet alguns portais de finanças e comparadores especializados em exibir aos interessados na contratação de um cartão de crédito as diferentes opções disponíveis de diferentes instituições financeiras, permitindo que o usuário escolhe a instituição e opção de cartão de crédito que seja mais conveniente com seu perfil de compra.

 

  • Participe de um programa de fidelidade

 

Muitas empresas fornecem no mercado programas de fidelidade como as companhias aéreas, postos de gasolina, supermercados entre outras, ao se cadastrar nestes programas como objetivo de acumular pontos, normalmente também são disponibilizados aos clientes cartão de crédito específicos do programa de fidelidade, que além da função normal de crédito, também permitem que o usuário acumule mais pontos para o programa de fidelidade desejado.

 

  • Peça um cartão de crédito de uma “fintech”

 

Estão surgindo no mercado digital, diversas instituições especializadas no fornecimento de cartões de crédito, com muita tecnologia e novidades ao mercado financeiro tradicional, empresas como a next, nubank e Banco Inter, estão revolucionando o mercado financeiro e possuem também linhas de cartão de crédito com muitos benefícios.

Sacar o FGTS para Investir: Vale a Pena?

Você sabe o que é o FGTS? Bom, esse desconto que você vê todos os meses em sua folha de pagamento, holerite ou contracheque é o famoso Fundo de Garantia.

Talvez você tenha dúvidas sobre o FGTS, mas é importante deixar claro que ele é um dos benefícios do trabalhador brasileiro, que existe a fim de garantir que não haja um desamparo no caso de uma demissão, por exemplo.

O FGTS também é uma forma de garantir a segurança em caso de doenças graves, catástrofes naturais e outros. O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço pode ser destinado para investimentos em habitação, para o saneamento e também infraestrutura.

Esse dinheiro vem dos depósitos obrigatórios de seus empregadores e a Caixa Econômica Federal é a administradora da conta.

Para saber qual o saldo do seu FGTS e decidir sobre a viabilidade ou não de investir esse dinheiro, você poderá fazer uma consulta sobre o saldo do FGTS através do seu CPF.

O que é o FGTS?

Em outros países existem o Fundo de Emergência. Nos Estados Unidos, por exemplo, as pessoas possuem o costume de guardar dinheiro para um momento de necessidade.

E aqui no Brasil, o FGTS é esse fundo de emergência, uma poupança criada para economizar dinheiro de forma obrigatória.

Mesmo assim, muita gente tem dúvidas sobre o que fazer com esse dinheiro e também quando podem sacar o montante que está guardado após anos de trabalho, com isso surge o questionamento padrão abaixo:

Quando eu posso sacar o FGTS?

Pertinente questionamento, caro leitor! Existem situações onde você pode usar o dinheiro para o que você bem entender. Porém, é necessário que aconteça algo da lista abaixo para isso:

  • Demissão sem justa causa;
  • Término de contrato por culpa recíproca ou força maior;
  • Extinção da empresa empregadora;
  • Morte do empregador individual;
  • Término de contrato de tempo determinado;
  • Aposentadoria;
  • Investimento nos Fundos Mútuos de Privatização em ações da Petrorás e Vale (Até 2000);
  • Trabalhador com dependente acometido com AIDS, câncer ou doenças terminais;
  • Quando a conta é inativa por três anos;
  • Quando há ausência de regime FGTS por três anos;
  • Quando o trabalhador completar 70 anos;
  • Necessidade gravíssima onde existe desastre natural (chuvas, inundações);
  • Compra de imóvel residencial (serve como entrada, liquidação, amortização.

Como posso usar o meu FGTS?

Além das informações dadas, você poderá usar esse valor para qualquer coisa, visando sempre manter-se o mais confortável possível.

Dependendo de sua idade, existem investimentos mais interessantes para pôr o dinheiro desse benefício.

  • Investir o FGTS em fundos de ações, empresa própria, previdência e imóvel é uma boa escolha para quem está beirando os 30 anos.
  • Até os 40 anos é uma boa investir no Tesouro Direto, Previdência, Imóveis ou CBD.
  • A partir dos 50 anos, é uma boa ideia verificar planos de Previdência Privada, além de investimentos com prazos mais curtos. Imóveis também são boa escolha.

O destino do seu FGTS é você quem decide, mas por ser um valor normalmente utilizado em emergências, tente ser muito conservador em seus investimentos, somente com cautela você conseguirá fazer algo que valha à pena.

Cuidado com investimentos em moedas que normalmente flutuam e caem com frequência, afinal o seu dinheiro pode perder o valor. Papéis do Governo e Startups podem ser boas pedidas.

aumento do gas de cozinha

O Impacto e Solução para da alta do preço do gás de cozinha GLP

A alta no preço do gás de cozinha e dos combustíveis tornou-se um grande problema para os brasileiros, pois o produto tem grande impacto no orçamento das famílias, sobretudo nas famílias mais pobres. Este aumento está diretamente ligado a nova forma da Petrobras controlar o preço do gás de cozinha.

A direção da Petrobras, em outubro de 2016, mudou a política de preços dos derivados de petróleo, em especial da gasolina e do diesel. Em julho de 2017, alterou também a política de reajustes do preço do gás de cozinha, o que tornou os aumentos mais frequentes, com o objetivo de estabelecer cotações mais próximas às do mercado global.

O gás de cozinha é envasado em botijões de 13 kg e vendido nas refinarias da Petrobras para as distribuidoras. É chamado tecnicamente de gás liquefeito de petróleo (GLP). É o principal combustível de uso doméstico.

O valor do gás de cozinha GLP, de uso residencial, (13 kg) ficou congelado em R$ 13,51 nas refinarias da Petrobras, entre janeiro de 2003 e agosto de 2015. Em julho de 2017, estava em R$ 17,81 e, em dezembro desse mesmo ano, chegou a R$ 24,38, salto de 37%.

Com esta política de preços que a direção da Petrobras adotou para o gás de cozinha (GLP), e mais especificamente, o botijão de 13 kg não leva em consideração a resolução de número: 4/2005 do CNPE – Conselho Nacional de Política Energética – que diz, em resumo: O Gás de cozinha deve ter preço diferenciado, pois está na classificação de política de energia nacional, para botijão de gás de 13kg de uso doméstico.

preço-do-gás-de-cozinha
preço-do-gás-de-cozinha

Composição do preço do gás de cozinha

A composição do preço do GLP (13kg) e a variação de valores nas refinarias, nos distribuidores e revendedores finais.

A comercialização do gás de cozinha GLP começa com a venda a granel pelo produtor (refinarias) ou importador para as empresas distribuidoras, como por exemplo a Ultragaz, Supergasbras, Liquigás, Copagaz, Consigaz, Brasilgás, Nacional Gás e etc. Estas podem comercializar o produto para indústrias (geralmente a granel, utilizando caminhões tanques), pontos de revenda ou diretamente aos consumidores finais.

Na composição de preços ao consumidor final de GLP, a Petrobras responde por 32% do valor final, outros 18% são tributos (15%, ICMS, e 3%, PIS/Pasep e Cofins) e o restante, 50%, é composto por distribuição e revenda.

 

Período Refinaria (sem tributos) Variação % Distribuição Variação % Revenda Variação %
jan/03 13,51 24,74 29,35
set/15 15,27 13% 35,22 42% 52,92 80%
jul/17 17,81 17% 41,01 16% 57,53 9%
dez/17 24,38 37% 48,07 17% 66,53 16%
mai/18 22,13 -9% 50,31 5% 66,96 1%
Fonte: Petrobras e ANP

Em relação à variação do preço do gás de cozinha GLP, de acordo com os dados acima, apresenta um histórico dos preços praticados nas refinarias da Petrobras, ainda sem os tributos; pelas empresas de distribuição; e revendas finais, direto ao consumidor. Como mostram os dados, entre janeiro de 2003 e agosto de 2015, o preço médio do GLP ficou congelado em R$ 13,51 nas refinarias. Em setembro de 2015, apresentou reajuste de 13%. Já o preço médio das distribuidoras, nesse mesmo período, cresceu 42%, passando de R$ 24,74 a R$ 35,22. Para a revenda, o preço subiu 80% nesse mesmo período.

Outro período importante na análise é de julho de 2017 até Julho de 2018, quando a Petrobras adotou a política da paridade internacional. Em dezembro de 2017, quando o preço na refinaria chegava ao maior valor até o momento, R$ 24,38, a alta em relação a julho de 2017 era de 37%. Em maio de 2018, mesmo com queda no preço das refinarias, o aumento, desde julho de 2017, é de 24%.

E o que fazer para diminuir esse impacto ao consumidor

Além dos constantes aumentos ainda tem o fator de variação de preço entre revendedores de gás de mesmo bairro. E como comprar o gás mais barato e comprar da marca preferida? Foi pensando nisso que surgiu a Preço do Gás, empresa de tecnologia e marketing, que facilita a vida do consumidor de gás de cozinha (GLP) através de um aplicativo para comparar o preço do gás e pedir o gás online ou diretamente pelo site da empresa: https://www.precodogas.com.br

A Preço do Gás com a missão de instigar o mercado através da legalidade, ética, livre concorrência, eficiência e excelência na prestação de serviço, torna-se o novo elo entre os revendedores e consumidores de gás de cozinha.

Como comparativo a Preço do Gás disponibilizou em exemplo do preço do gás entre revendedores do mesmo bairro. Neste exemplo foi usado o bairro da tijuca, cidade do Rio de Janeiro. E da marca Supergasbras:
Revenda 343 : R$ 65,00
Revenda 1002: R$ 79,00.

Considerações finais sobre o preço do gás

Mediante aos dados da alta do preço do gás de cozinha percebe-se a perversidade da política de preços adotada pela atual gestão da Petrobras. O consumidor mais pobre e sua família perdem, de forma desproporcional, parte da renda para comprar o botijão de gás de cozinha de 13 kg.

Então a solução para o consumidor final, em alguns casos é recorrer ao uso da lenha e do álcool para substituir o gás de cozinha, pondo em risco a vida de muitas famílias e quem mora ao lado.

Por isso o importante é pesquisar bastante antes de comprar o gás, e sem precisar mudar a marca de preferência, basta utilizar o aplicativo da Preço do Gás para comparar o menor preço e economizar.

aumento do gas de cozinha
aumento do gas de cozinha

Faturas Coelba, incompatíveis com a leitura de medidores

É chocante, mas pagar como consumido ainda é um mito no campo da eletricidade. É curioso, mas o pagamento da fatura coelba (mensalmente) não coincide com o da leitura dos contadores (feito, às vezes, uma vez por semestre). Com este sistema, a primeira conclusão alcançada é clara: cinco das seis faturas podem ser baseadas em estimativas, e não no consumo real, o que significa que muitos consumidores pagam mais em seus recibos. As múltiplas reclamações que foram registradas nos últimos três anos levaram a um novo regulamento para empresas de eletricidade.

O Ministério da Indústria Acabei de aprovar uma disposição que define a leitura bimensal dos contadores. Longe de resolver os problemas, as associações de consumidores ainda vêem incompatibilidades e erosão de direitos para os cidadãos. As faturas permanecerão infladas. Por isso, exigem a leitura mensal de medidores.

Mudanças inadequadas

Há três anos, os consumidores espanhóis pagam suas contas de energia todos os meses. Em 2008, o governo aprovou um decreto real que alterou o sistema de pagamento de eletricidade, que passou de ser a cada dois meses para mensal.

No entanto, embora possa surpreender, a leitura do medidor ainda foi realizada com maior periodicidade, o que fez com que as faturas, em muitos casos, não se ajustassem ao consumo real. Por lei, até agora, as leituras reais dos contadores de eletricidade poderiam ser feitas a cada seis meses e, geralmente, a cada dois meses.

A leitura semestral causou inúmeros desvios entre as faturas e o consumo real

Em algumas comunidades, como o País Basco, a leitura da luz já era feita a cada dois meses. No entanto, no resto da Espanha, algumas empresas de eletricidade realizaram a leitura uma vez por semestre, o que causou vários desvios entre as contas e o consumo real. Às vezes, as reclamações eram geradas pelas faturas desproporcionais enviadas pelas empresas.

O Ministério da Indústria aprovou uma disposição (publicada no Diário Oficial do Estado na segunda-feira) para pôr fim ao problema e às inúmeras reclamações dos consumidores: a partir de agora, leituras leves serão feitas a cada dois meses e apenas Eles podem ser feitos a cada seis meses se você tiver o consentimento expresso do cliente.

Regra ineficaz da Coelba

O novo sistema de cobrança, no entanto, ainda não é convincente. De uma das principais organizações de consumidores, considera-se que a nova determinação permanecerá ineficiente. Esta resolução não implicará mudanças importantes para os cidadãos e exigirá que a leitura dos contadores seja feita mensalmente, da mesma forma que o pagamento é feito. Só assim o recebimento da luz seria ajustado ao que foi consumido e evitaria o pagamento de contas “inchadas” ou desproporcionais. Para o planejamento familiar, a leitura mensal também seria mais positiva, pois evitaria receber algumas faturas desproporcionais, que podem se basear em previsões errôneas.

Sem ir mais longe, pode ser o caso de muitos agregados familiares que antecipam as suas férias e, portanto, reduzem o consumo de luz a um mínimo na sua casa habitual durante o período de verão. Se a empresa considerar o consumo do ano anterior para o cálculo, o projeto final refletirá um forte desvio da realidade.

Também é criticada a falta de sanções contra as empresas de eletricidade que não cumprem com os prazos de leitura do medidor (bastante abundantes), o que os leva a pensar que os novos regulamentos também não vão resolver nada.

Como calcular a fatura Coelba?

Até agora, as empresas de energia elétrica fizeram as contas de luz de acordo com os dados de consumo, quando o medidor foi lido e com uma estimativa, com base no consumo do mesmo período do ano anterior, quando não havia leitura. Isso envolveu um grande número de recibos com base em estimativas.

Eles só podem ser lidos a cada seis meses se você tiver um consentimento expresso do cliente

O sistema não agradou nem aos consumidores nem às associações coletivas, que consideraram e expuseram, em numerosas ocasiões, contra os regulamentos de defesa do consumidor. Essas queixas levaram o Ministério da Indústria a mudar o sistema e aprovar uma regra que define a leitura bimensal dos medidores.

4 passos para recuperar seu dinheiro do banco

O que fazer se o dinheiro solicitado em um caixa eletrônico do banco não vier pela máquina? Ou se a entidade recebe comissões que não deveria?

consulta cpfO texto a seguir lista as quatro etapas que devem ser seguidas para recuperar esse dinheiro do banco : de manter o recebimento do caixa, ir à agência para corrigir a situação, reivindicar o Banco de Espanha ou ir a tribunal.

Como recuperar o dinheiro do banco?

Dinheiro que não sai do caixa eletrônico, cobranças indevidas por comissões não incluídas nos contratos, despesas de administração sobre as margens comerciais ou mesmo alguma cláusula abusiva no crédito hipotecário assinado são algumas das situações pelas quais as famílias podem passar.

Todas as suas ações devem ser direcionadas para recuperar o dinheiro arrecadado indevidamente. Para resolver este problema rapidamente, não há outra opção senão ter controle sobre os movimentos da conta corrente, bem como os pagamentos dos produtos contratados (consulta cpf, créditos, seguros, etc.).

Se alguns desses problemas forem atendidos, será necessário realizar uma série de ações até que eles retornem cada valor. Mas você tem que ir passo a passo, porque com uma simples afirmação os objetivos podem ser alcançados . Em qualquer caso, será necessário ter em mente todos os suportes que podem ser usados ​​nesses cenários antes das instituições financeiras.

Passo 1. Verifique a carga e solicite o recibo

Caixas eletrônicos não são infalíveis. Eles trabalham através de um programa de computador desenvolvido para executar as tarefas exigidas pelos clientes. Um dos mais comuns é a retirada de dinheiro de um cartão de crédito ou débito.

Mas às vezes acontece: devido a uma falha interna desses programas, e depois de ter solicitado o montante, o dinheiro não está disponível ; isto é, o dinheiro não aparece na caixa.

O que fazer? Para onde ir? O primeiro passo é verificar se o valor solicitado foi cobrado na conta. Se esse for o caso, você deverá entrar em contato com a entidade para reivindicar essa situação do banco . Para facilitar essa tarefa, é altamente recomendável solicitar o recebimento da operação . Não em vão, o montante, o tempo do movimento na conta e através do cartão que a transação foi feita será anotado.

Etapa 2. Vá para o banco

Se o dinheiro não saiu do caixa ou eles cobraram algo que não deviam, o próximo passo será ir até a agência do cliente. Pode ter sido apenas um erro e explicar o valor.

Se esse não for o caso, você deve entrar em contato com o atendimento ao cliente do banco, com uma conta de tudo o que aconteceu e com total precisão nos detalhes . Se a resposta for favorável, dentro de alguns dias as cobranças indevidas serão recebidas.

Neste sentido, deve ser lembrado que, de acordo com os regulamentos do Banco do Brasil, qualquer cláusula abusiva ou indevidamente aplicada será considerada nula e sem efeito para todos os efeitos.

Passo 3. Vá para o Banco da Espanha

Se esta alegação não prosperar dentro de um período máximo de dois meses, teríamos que optar por enviar uma carta certificada ao serviço de defesa do cliente anexado ao Banco de Espanha.

Este departamento é independente das ações das entidades financeiras, a ponto de, nos últimos anos, mais da metade dos recursos apresentados terem sido decididos em favor do reclamante.

Etapa 4. Relatório por meios judiciais

Se, apesar de tudo, as ações pessoais realizadas não produziram os resultados esperados, outros meios de defesa terão que ser utilizados.

Neste caso, você terá que escolher o caminho judicial com a apresentação do pedido perante os tribunais. Em geral, este sistema é o mais eficaz de todos, mas com um pequeno problema para os usuários que recorrem a esta alternativa: os custos que o teste irá gerar e as taxas que o advogado encarregado de canalizar este processo apresentará.

Pague menos na sua erva para Tereré

Qual a erva mate mais utilizada no preparo do tereré?

   O tereré nada mais é que uma versão meio maluca do chimarrão. Ao invés de ser quente, ele é gelado. E assim como no preparo do chimarrão temos nossa erva mate preferida para uso, no preparo do tererê também.

A erva mate mais utilizada no preparo do tererê é a Kurupi. O processo de fabricação da erva mate Kurupi é diferente do processo de fabricação da erva mate tradicionalmente usada no preparo do chimarrão.

Essa erva passa por um período de maturação que realça o seu sabor, adquirindo assim, características próprias que são combinadas com a adição de especiarias o que faz criar um sabor bem diferente do qual estamos acostumados com o chimarrão.

O modo de produção da erva mate Kurupi é diferente também no Paraguai e no Brasil. A erva mate produzida no Paraguai te, além do excesso de boldo em sua composição, uma característica muito marcante. Ela faz parte de uma classe singular chamada de “estacionada”. Ela é chamada assim pelo simples fato de passar de 8 a 10 meses no depósito, perdendo a cor e o sabor característico da erva mate Kurupi e evidenciando o sabor da menta e do boldo que são colocados no produto. Então, somente após esse processo é que ela é embalada e distribuída, e é por esse motivo que podemos sentir uma presença muito marcante da menta e do boldo no tererê.

O boldo é adicionado no preparo dessa erva pelo fato dele ser um excelente medicamento para males do estômago e do fígado, porém, se for ingerido em excesso pode fazer mal para o nosso organismo, especialmente para gestantes.

 

  Aonde o tererê é servido?

Diferentemente do mate quente, no tererê a erva pode ser colocada em um vidro, porque o vidro tem bem mais capacidade do que um recipiente para mate. No Paraguai se chama de guampa, geralmente esse vidro é feito de chifre de boi e por vezes adornadas com prata ou algum outro metal.  Há também guampas de madeira, de plástico ou inteiramente de alumínio. A palavra “guampa” é de origem Quechua e significa precisamente “chifre”. O chifre bovino é muito utilizado como recepiente em todo o cone sul.

Preparo da erva

A erva do tererê, ao contrário da erva mate tradicional, devem ser cortadas grossas, pois não correm o risco de ficarem entupidas assim como a erva do chimarrão. Mas quando ocorre o entupimento da erva é devido a grande quantidade de pó da mesma, indicando má qualidade.

O líquido utilizado para a infusão , o mais popular tanto no Brasil quanto no Paraguai, é a água gelada e opcionalmente algumas pessoas colocam gotas de limão ou até mesmo sucos de frutas. No Paraguai é um costume ser adicionado outras ervas e plantas medicinais a água. Há muitas outras combinações que são possíveis de se saborear com o tererê, porém os consumidores mais tradicionais não indicam o consumo de combinações muito estranhas para o seu próprio bem.

ELES NÃO ME DÃO CRÉDITO – O QUE FAZER SE VOCÊ NÃO RECEBER UM CRÉDITO

Eles já lhe disseram que eles não podem lhe dar um crédito porque você tem um problema no departamento de crédito?

O primeiro passo é detectar os fatores que podem estar dificultando a aprovação do seu crédito. Para isso, faça a consulta do seu CPF no SPC. Você pode fazê-lo gratuitamente uma vez a cada 12 meses.

O SPC mostra o status dos créditos obtidos e como você os pagou. Ao consultá-lo, você pode confirmar se seu score de Crédito não recomenda a aprovação ou rejeição de qualquer pedido, apenas apresente suas informações pessoais e de crédito à medida que são recebidas dos outorgantes que lhe concederam financiamento.

Ao consultar seu CPF, observe os seguintes pontos:

Verifique se existem saldos pendentes ou atrasos de pagamentos de faturas.  Se você encontrar um valor não coberto, concentre seus esforços em obter dados atualizados, pois seu histórico mostrará que seus pagamentos estão em ordem, o que ajudará a apresentar uma imagem melhor para os concessores de crédito.

Verifique o montante da dívida que você acumulou . Se você lida com vários empréstimos ao mesmo tempo, é provável que uma parte muito alta de sua renda seja dedicada a cobrir pagamentos, o que pode deixar pouco espaço para enfrentar emergências ou atender a um novo crédito.

Para liberar uma parte de seus recursos e melhorar suas chances de obter novos financiamentos, reduz o percentual que você ocupou em suas linhas de crédito. Descobrir que não excede 50%.

Verifique se todos os seus dados estão registrados corretamente.  Se você localizar um item incorreto, registre uma reivindicação para solicitar ao concedente que o corrija. Você pode fazê-lo na página.

Essas etapas ajudam você a criar um histórico de crédito mais saudável que ajuda a superar as dificuldades na obtenção de financiamento.

Se tudo em sua história estiver em ordem, é provável que a empresa que está concedendo esteja procurando clientes com um perfil (idade, endereço, estado civil, etc.) diferente do seu. Portanto, ao procurar financiamento, é importante investigar o perfil ao qual as opções de crédito da empresa concedem foco.